Vladimir Kush

Vladimir KUSH, Ripples on the Ocean, (Ondulações no Oceano)

Rumi

A vela do navio do ser humano é a fé.
Quando há uma vela, o vento pode levá-lo
A um lugar após outro de poder e maravilha.
Sem vela, todas as palavras são ventos.

Jalāl-ad-Dīn Muhammad RUMI




quinta-feira, 15 de julho de 2021

uma almofada pesada

Corre a mão pelo corrimão 

enquanto sobe a escada 

transporta na mala de mão 

uma almofada pesada.

segunda-feira, 28 de junho de 2021

deixou estas páginas

Despedindo-se do amigo, o Dr. Burton deixou o austero compartimento quadrangular. Deixou estas páginas para não voltar sobre elas. Interessa-nos apenas o que ele deixou atrás de si, aquilo em que Poirot viu uma ideia.

Agatha Christie, «Os trabalhos de Hércules», p.8, Edição Livros do Brasil, Colecção Vampiro Gigante 



segunda-feira, 21 de junho de 2021

terça-feira, 15 de junho de 2021

Visita Guiada, Santo António

Visita Guiada: Museu de Santo António, Lisboa - Santo António nasceu em Lisboa e viveu dois terços da sua vida em Portugal, onde se fez erudito e franciscano. Por vo

segunda-feira, 7 de junho de 2021

Ofender

Onde lutam contra o direito do povo ao poder todos os meios são usados para ofender.

terça-feira, 18 de maio de 2021

Rocha alada

 Estamos todos no mesmo barco, a «winged rock» de Mr. Herbert Trench.

G. K. Charleston, Disparates do Mundo, Sabedoria e Meteorologia, p.70, Moraes Editores

sexta-feira, 7 de maio de 2021

Feira da Ladra

 Voltando à Feira da Ladra. Este estendal de farrapos, antes do terramoto de 1755, fazia-se no Rossio, ali por onde hoje está a entrada do Passeio; em 1756 era no alto de S. Domingos e Portas de Santo Antão; depois foi para o campo de Santana; mas, invocado pelas saudades dos Lisboetas, voltou para junto do Rossio onde tinha estado; depois, tornou para o campo de Santana, há-de haver quarenta anos,; e agora vai sofrer um novo baldão que bem pode ser o percursor dos seus últimos lampejos nas transmigrações evolucionistas da civilização portuguesa. 

Camilo Castelo Branco (1880), Ecos Humorísticos do Minho, Editorial Labirinto, p.23