Vladimir Kush

Vladimir KUSH, Ripples on the Ocean, (Ondulações no Oceano)

Rumi

A vela do navio do ser humano é a fé.
Quando há uma vela, o vento pode levá-lo
A um lugar após outro de poder e maravilha.
Sem vela, todas as palavras são ventos.

Jalāl-ad-Dīn Muhammad RUMI




quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

O homem do tempo

Vyacheslav Korotki é um meteorologista russo, um cientista do Ártico. Nos últimos 30 anos tem vivido em barcos e mais recentemente vive sozinho num antigo Farol convertido em Estação Meteorológica, a uma hora de helicóptero da cidade mais próxima. A fotógrafa Evgenia Arbugaeva visitou-o e fez uma reportagem fotográfica para a revista The New Yorker.

«Vista para o Mar de Barents de uma janela do navio Mikhail Somov, o navio que leva comida e outros abastecimentos para a estação de Korotki uma vez por ano, durante a temporada de navegação de verão. Durante a viagem de meses de duração, os tripulantes têm direito a uma laranja por semana.» (tradução da legenda da fotografia)


sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

A lógica que equilibra o mundo

Que os banqueiros sejam anarquistas e os dirigentes dos partidos comunistas se tornem capitalistas faz parte da lógica que equilibra o mundo.

Imagem de "solreina" em "deviantart": ver aqui

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

As Belas Ilhas

As bilhas
São Fortes

Fortes elas que as carregam
E o que elas carregam
São montes
Que vêm do fundo das terras
Do fundo do mundo
Das trevas

E são aquáticas
apáticas
Liquefeitas transparentes
Transbordam lavas e molhadas
Dão leite
Ao vento, ao lento
Marulhar das águas
Dão sementes
E nas fráguas
e nos dentes
mascam mágoas

Poisam mentes aladas
Tontas de tantas milhas náuticas
Ao sabor das correntes
de ar e dos golpes de vento
Anticiclones
velhíssimos
que as circulam nascentes

Ah pudessem pelas raízes
Chegar às estrelas dos antípodas
E veríeis como
Um universo se segura nos
seus ventres amantes.

Dai-nos ys para as crateras
E is para as alturas
E tereis letras para
todas as figuras
do belo estilo e
das belas ilhas.

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

preciso ser outros

Manoel de Barros
«A maior riqueza do homem é a sua incompletude.
Nesse ponto sou abastado.
Palavras que me aceitam como sou – eu não aceito.
Não aguento ser apenas um sujeito que abre as portas, que puxa as válvulas, que olha o relógio, que compra pão às 6 horas da tarde, que vai lá fora, que aponta lápis, que vê a uva etc. etc.
Perdoai. Mas eu preciso ser Outros.
Eu penso renovar o homem usando borboletas.»
~ Manoel de Barros

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

projecto

as andorinhas já se foram embora há bastante tempo
as laranjeiras eram verdes
agora surgem as laranjas maduras
e pergunto-me se as andorinhas as conhecem
a ver se me lembro de reparar se ainda há laranjas
quando as andorinhas chegarem na primavera 

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

inventor de instrumentos musicais

Antoine-Joseph Sax, também chamado Adolphe Sax, descobriu que são apenas as proporções da coluna de ar no cilindro sonoro que produzem o timbre. Filho de um construtor de instrumentos musicais trabalhou com o pai e inventou o saxofone há pouco menos de 200 anos. 

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Ponte Macau - Zhuhai - Hong Kong

Está em construção uma série de pontes e túneis para ligar as três maiores cidades no delta do Rio das Pérolas, China. Esta fotografia é das obras em Macau em Junho deste ano e está na Wikipedia.

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

as árvores que fugiram a rir

«-Sim, Toby. É um recurso engenhoso para o qual apelam os ladrões quando se vêem perseguidos de perto. Ocultam as roupas que vestem num ervaçal e colocam-se, como vês, erguendo os braços, depois de empunhar alguns ramos. Os perseguidores passam longe, tomando-os por verdadeiras árvores.
-Parece incrível! - confessou Toby, admirado
-Conta-se a tal propósito uma anedota deveras engraçada. Encarregaram um oficial, teu compatriota [inglês], de exterminar certo bando de malfeitores que infestava o Bheel. Uma tarde em que seguia as pegadas dos bandidos, encontrou-se inopinadamente, com os soldados que comandava, ante um grupo de árvores de ramos secos e nus. Um tanto surpreendido ao ver árvores secas entre outras de verde e esplêndida ramaria, mandou fazer alto e, para limpar o suor, pendurou o capacete num dos galhos de tais árvores. E sabes o que era?
-Não...
-O braço de um bandido!
-Essa é dura de roer!
-É absolutamente verídico. Os ladrões foram descobertos, porque não puderam sofrear o riso ao verificar a boa fé do oficial, que ficou estarrecido de assombro ao ver fugir as árvores com o capacete!»

Emílio Salgari, a "montanha de luz", Nº1 Colecção SALGARI, 6ª Edição, Romano Torres, Lisboa, 1981

A montanha de luz (La montagna di luce) faz parte das Aventuras na Índia e foi publicado pela primeira vez em 1902. A imagem é de um filme italiano de 1965 inspirado neste livro e com o mesmo nome. 

terça-feira, 14 de outubro de 2014

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Ataque português a Jeddah (Judá), 1517

«Em 1517, uma frota portuguesa inteira. com mais de 3.000 soldados e marinheiros, partiu para a Índia para controlar o Mar Vermelho. A invasão andou anos a ser preparada, mas a ocasião não podia ter sido mais propícia. O sultão otomano, Selim, o Taciturno tinha acabado de conquistar o Egito e as respetivas colónias, Síria e Arábia, mas os antigos territórios mamelucos continuavam agitados. Por breves momentos, o objetivo de D. Manuel parecia facilmente concretizável: do Suez, eram só uns dias de caminho até à cidade de Jerusalém.

A frota chegou a Aden, onde os cruzados foram inesperadamente recebidos de braços abertos. Aden estava completamente em pânico por causa dos invasores otomanos, que há muito eram conhecidos pelo tratamento atroz que davam aos Árabes. Se os Portugueses tivessem dito que queriam a cidade, relatou um mercador alemão, chamado Lazarus Nürnberger, a cidade ter-lhes-ía sido entregue no mesmo instante. Mas, em vez de aceitarem a chave de entrada no Mar Vermelho, os indecisos comandantes seguiram para Jeddah (Judá). Lançaram âncora, reuniram-se e decidiram que a passagem para Meca estava tão fortemente defendida que seria arriscado atacar. Em vez disso regressaram a Aden, mas, desta vez, o governador tinha perdido a fé nos irresolutos cristãos e a frota foi às voltas até à Índia. Quando lá chegou, muitos dos homens que ainda não tinham desertado tinham-se perdido em violentas tempestades.»

Guerra Santa, As Viagens Épicas de Vasco da Gama e o Ponto de Viragem em Séculos de Confrontos Entre Civilizações
Por NIGEL CLIFF

ver aqui

a imagem está na Wikipedia como provindo do livro The Ottoman Age of Exploration mas encontrei-a também como proveniente de Gaspar Corrêa, Lendas de Índia, 1858, no site da Newberry Library, Chicago: Greenlee Collection

terça-feira, 30 de setembro de 2014

Europa - Pérsia através da União Soviética

Nos anos 30 do séc. XX podia ir-se de comboio da Europa à Pérsia através da União Soviética, Cartaz da Intourist, agência de viagens estatal soviética. Ver aqui.

Encontrei a descrição (em inglês) de uma viagem de comboio de Paris para Teerão em 2008 aqui.

A viagem não foi directa, a ligação mais directa é o comboio «Trans-Asiático» de Istambul para Teerão.

Esta viagem foi assim:
Paris - Veneza.
Veneza - Belgrado - Istambul.
Istambul - Tatvan - aldeia não nomeada onde o comboio parou para entrarem guardas armados que protegeram a travessia do Curdistão turco - Teerão.  

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

chão

Ala, Deusa do povo Igbo (Nigéria)

Ala significa "chão"

Ver o artigo (em inglês) Ala (Odinani) na Wikipedia

Esta escultura é de Nnaji e a fotografia de Cole.

Esta e outras imagens de Ala aqui


sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Boleite

cristal muito raro que surge naturalmente em cubos ou, ainda mais raramente, noutras formas geométricas

é tipicamente muito pequenino, com pouco mais de um centímetro de lado

o seu nome deriva do local onde se encontram: El Boleo, Santa Rosalia, México


quarta-feira, 3 de setembro de 2014

medir

a temperatura e o comprimento

termómetro e régua

o termómetro é uma recordação de Lourdes que está à venda na Internet

fotografia aqui

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

O teatro de Odessa

Театр оперы и балета. Зал
"No dia seguinte repartiram entre os velhos do asilo quatro pedaços de açúcar e carne para a sopa. À noite levaram-nos ao teatro da cidade, a um espectáculo dado pelo seguro social. Era a ópera «Cármen». Pela primeira vez na vida os inválidos e os espantalhos sociais viram os palcos dourados do teatro de Odessa, o veludo dos seus balcões, o brilho azeitado dos seus candeeiros. Nos intervalos deram a cada um uma sande de miúdos."

Isaac Babel, Contos de Odessa, p. 71, Editorial Inova Limitada, Porto, Setembro, 1972  

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Igreja de São Pedro de Lourosa, 912

Igreja de São Pedro de Lourosa - Interior do nártex: Epígrafe que data a igreja no lintel do portal principal. Mais fotografias da igreja e informações no site da Direcção Geral do Património Cultural

sábado, 16 de agosto de 2014

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Petrarca ilustrado

"Cancioneiro e Triunfos" iluminado por Antonio Grifo, 1470. aqui (Sitio web da Associação Bibliófila de Bréscia Bernardino Misinta)

Petrarca é representado por um livro com seta e serpente:

terça-feira, 12 de agosto de 2014

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

terça-feira, 29 de julho de 2014

apetites insaciáveis

Caricatura de James Gillray, 1805

William Pitt e Napoleão.

A legenda está em inglês e francês: «O pudim de ameixas em perigo; _ ou _ Epicuristas do Estado ao Jantarzinho
____ "o próprio grande Globo, e tudo o que ele herda", é demasiado pequeno para tais insaciáveis apetites»

 "o próprio grande Globo, e tudo o que ele herda" (the great globe itself—Yea, all which it inherit) é uma citação de A Tempestade, de Shakespeare, Acto 4, cena 1

A caricatura está na Wikimedia


segunda-feira, 21 de julho de 2014

sexta-feira, 18 de julho de 2014

janelas de mica

vitrum moscoviticum, vidro de Moscovo, mica que pode ser mais ou menos colorida e teve e tem muitos usos industriais

também foi (é?) usada para deixar entrar luz, em janelas e vitrais, fotografia aqui


quarta-feira, 9 de julho de 2014

verosímil

"PRECISA-SE DE HOMENS
para viagem arriscada, salários baixos, frio intenso, longos meses de completa escuridão, perigo constante, regresso em segurança duvidoso. Honra e reconhecimento em caso de sucesso."

Verosímil mas provavelmente forjado (honra "honor" está escrito à americana; à inglesa seria "honour", embora não seja a prova decisiva de que foi forjado é uma das mais fáceis de indicar e reconhecer).

Fontes (em inglês): $100 anúncioO mito do anúncio de Sir Ernest Shakleton - um exemplo de verosimilhança

segunda-feira, 7 de julho de 2014

relatórios

«O patrão teve um apetite sexual e ligou à secretária a perguntar se lhe podia escrever um relatório, ela disse-lhe que não porque estava na pausa mensal. Passado um bocado teve pena dele e ligou-lhe a perguntar se podia fazer o relatório retroactivo ou verbal. Ele disse-lhe que não era preciso, já tinha feito um manuscrito.» :). 

domingo, 29 de junho de 2014

a chorar

sonhei que estava numa estação do Metropolitano com uma amiga que me disse: «julgas que ela gosta de ti mas sabes o que disse?»  e eu, antes que ela continuasse, caí de joelhos a chorar, pus a testa no chão, e sempre a chorar, disse: «se Deus quisesse que soubéssemos o que os outros pensam tinha feito isso (e imaginei os pensamentos a passar escritos na testa das pessoas), mas nós, como se ainda não fossemos suficientemente maus, queremos melhorar o mundo»

domingo, 22 de junho de 2014

tentativa de ensaio

cheguei à conclusão provisória de que a História é escrita pelos escritores - os vencedores analfabetos não passam à História e os vencidos que escrevem não se dão por vencidos - se mudar de ideias digo :)

terça-feira, 17 de junho de 2014

Virgem do paraíso

Na Idade Média foram feitas "Virgens Abrideiras" estátuas da Virgem com o Menino ao colo que se abriam e continham no interior o Pai, o Filho e o Espírito Santo, assim como outras representações da vida de Cristo e Maria. A pesquisa mais frutuosa é por "Vierge Ouvrante" (em francês) porque a origem das esculturas é francesa. A palavra "Schreinmadonna" (em alemão) permite encontrar outras.

Esta está no Tesouro da Sé de Évora. A fotografia está no Inventário Artístico da Aquidiocese de Évora - ver aqui

sábado, 7 de junho de 2014

as palavras

«As palavras são coisas tão vagas e indefinidas, é tão frequente soarem bem, mas significarem exactamente o oposto daquilo que pensamos que elas significam.»

Agatha Christie, A Filha do Pastor, in "Unidos pelo Crime" p. 237, Edições Asa, Alfragide, 2014