Vladimir Kush

Vladimir KUSH, Ripples on the Ocean, (Ondulações no Oceano)

Rumi

A vela do navio do ser humano é a fé.
Quando há uma vela, o vento pode levá-lo
A um lugar após outro de poder e maravilha.
Sem vela, todas as palavras são ventos.

Jalāl-ad-Dīn Muhammad RUMI




quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Mikhail Shufutinskiy - Alfaiate Judeu



Está calmo como no paraíso
As estrelas acima do shtetl estão altas e brilhantes
Eu canto para mim mesmo
Eu corto para mim mesmo
A noite desceu
Descansem crianças, o dia foi muito quente
Ponto após ponto
É difícil ganhar um centavo ultimamente

Coro: Oy vey

Houve um tempo em que eu era forte
Mas agora não sou o mesmo
Os anos fizeram-me cair o cabelo
E o meu casaco está muito usado
Havia um judeu
Que uma vez disse
Que tudo passa
O Sol, vey oy , também cai no fim de cada dia
Mas vai nascer de novo, infelizmente eu não
Quem vai vesti-los com estilo e à moda depois de mim?

Minha querida menina,
Amanhã de manhã vais voltar de novo para mim
Minha querida, meu feigele (pássaro)
Tens os olhos tristes.
O pai vai sussurrar uma piada no teu ouvido
E tu vais rir
As pessoas são tão diferentes
E também as canções
Há-de chegar o dia seguinte
e teremos comida
Não te apresses a viver a tua vida
Às vezes um homem pobre é mais rico
Aquele que não poupou muito
Aquele que já não tem nenhumas obrigações
Um fio, um pedaço de veludo e algumas agulhas
É isso
E também o Talmud numa estante de livros
Gostaria que a minha vida ficasse assim
Mas vejo o sol cada vez menos

Houve um tempo em que eu era forte
Mas agora não sou o mesmo
Os anos fizeram-me cair o cabelo
E o meu casaco está muito usado
Havia um judeu
Que uma vez disse
Que tudo passa

Está calmo como no paraíso
As estrelas acima do shtetl estão altas e brilhantes
Eu canto para mim mesmo
Eu corto para mim mesmo
Eu canto para mim mesmo

1 comentário:

robartin disse...

A musica é linda ... A canção em russo fantástica... Os dizeres traduzidos interessantíssimo .... Valeu