Vladimir Kush

Vladimir KUSH, Ripples on the Ocean, (Ondulações no Oceano)

Rumi

A vela do navio do ser humano é a fé.
Quando há uma vela, o vento pode levá-lo
A um lugar após outro de poder e maravilha.
Sem vela, todas as palavras são ventos.

Jalāl-ad-Dīn Muhammad RUMI




sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

A Lua Cheia e o Solstício



Esta noite é a Lua Cheia mais próxima do Solstício de Dezembro.

Nesta altura do ano, a Norte do Círculo Polar Árctico, o Sol não nasce, permanece sempre abaixo do horizonte, mas a Lua Cheia não se põe, mantém-se sempre acima do horizonte.

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

a bola de escrever

A primeira máquina de escrever comercializada foi inventada pelo dinamarquês Malling-Hansen que a patenteou em 1870.

Friedrich Nietzsche comprou uma e escreveu com ela o poema:

"A bola de escrever é uma coisa como eu: feita de ferro
porém entorta facilmente nas viagens.
Requer-se paciência e tacto em abundância
assim como dedos finos para nos usar."

no site do "museu virtual da máquina de escrever" - The Virtual Typewriter Museum - pode ver-se uma imagem em movimento de como era usada, carregar aqui

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

experimentar livrar-me da experiência

  • ontem tive frio, hoje vesti mais roupa e pensei que, se me visto conforme a experiência do dia anterior, só acertarei por acaso
  • o que me fez pensar que talvez não seja bom regular-me pela experiência
  • além disso, se nascemos sem experiência nenhuma e acumulamos experiência até morrer, se calhar é melhor não acumular experiência e mantermo-nos o mais próximo possível do estado de recém-nascido 
  • em vez de experiência podia dizer conhecimento
  • também podia não tentar pôr em palavras o que me ocorre mas como é isso que faço quase sempre de vez em quando tento, para variar :)


segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Goethe citou Sampayo

Em 1787 um português, Diogo de Carvalho e Sampayo, publicou o livro "Tratado das Cores" na ilha de Malta. Publicou depois em Lisboa e Madrid dois outros livros sobre o mesmo assunto e ainda um quarto "Memória".
Em 1810 Goethe publicou "Zur Farbenlehre" onde cita todos estes livros.
Ler aqui: "As cores, Sampayo e Goethe"

A imagem é a capa do livro de Rui Graça Feijó, "O Sistema das Cores de Diogo de Carvalho e Sampayo" publicado em 2008

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012