Vladimir Kush

Vladimir KUSH, Ripples on the Ocean, (Ondulações no Oceano)

Rumi

A vela do navio do ser humano é a fé.
Quando há uma vela, o vento pode levá-lo
A um lugar após outro de poder e maravilha.
Sem vela, todas as palavras são ventos.

Jalāl-ad-Dīn Muhammad RUMI




quinta-feira, 29 de novembro de 2012

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Uma mente que seja amiga

DEUS PERGUNTA

Deus convocou quatro almas prontas a reencarnar e dirigiu-se a elas para lhes perguntar:
-Muito bem, minhas amigas, o que desejam para a vossa próxima existência terrena?
Uma das almas apressou-se a dizer:
-Quero nascer numa família muito rica, e poder assim dispor, toda a minha vida, de uma enorme fortuna e entregar-me a toda a classe de prazeres.
Outra das almas solicitou:
-Desejo ter a possibilidade de viajar constantemente, conhecer os lugares mais belos da Terra, as suas gentes e os seus costumes.
A terceira alma declarou:
-Senhor, quero ser uma pessoa muito poderosa. Anseio ser reconhecida por todo o mundo. Quero ser famosa e influente e, sim, ter muito, muito poder.
Mas havia uma alma que ainda não se tinha pronunciado. Fez-se um silêncio cósmico, sem tempo, indefinido. Deus olhou nos olhos daquela alma que ainda não se tinha expressado. Finalmente esta disse:
-Senhor, não quero nada de especial. Nem desejo ser rica para viajar constantemente nem ter fama e influências. Nada disso eu quero.
As outras três almas, surpreendidas e maliciosamente sorridentes, olharam-se entre si.
-Só quero, Senhor, que me dê uma mente que possa desfrutar do pouco ou muito que tiver; ou seja, uma mente em paz e contente, só quero isso. Uma mente que seja amiga.

Ramiro Calle, Os melhores contos espirituais do oriente, p. 47 e 48, a esfera dos livros, Lisboa, 2009

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

O Mundo enganou-me

Aquela vil e lasciva
Marafona
- Mundo lhe chamam -
Enganou-me
Como a toda a gente.
Roubou-me a Fé,
Depois a Esperança,
Agora queria atirar-se-me
Ao Amor.
E eu fugi.
Para pôr a seguro para sempre
O tesouro salvo,
Reparti-o sàbiamente
Entre Zuleica e Zaqui.

À compita,
Qual dos dois quer
Pagar-me juros mais altos.
E estou mais rico que nunca:
A fé tenho-a outra vez !
A fé no amor dela:
Ele, na taça, propina-me
Sentimento magnífico do presente:
Que vem cá fazer a esperança ?!

ACTA UNIVERSITATIS CONIMBRISENSIS
J. W. GOETHE (1749-1832) POEMAS
ANTOLOGIA, VERSÃO PORTUGUESA, NOTAS E COMENTÁRIOS DE PAULO QUINTELA
2ª EDIÇÃO, CORRIGIDA E AMPLIADA
POR ORDEM DA UNIVERSIDADE
1958
VIII. DO «DIVÃ OCIDENTAL-ORIENTAL», p.188 - 191

Nota a este poema na pag. 379:
JENE GARSTIGE VETTEL... [AQUELA VIL E LASCIVA] (WÖD, 104; GW, III; HD, IV, 164-165; SA, VI, 214.)
-É datada de 25 de Outubro de 1815. Do Livro da Taberna. - O mundo, como informa Diez nas suas Denkwürdigkeiten von Asien, é para os poetas persas uma velha marafona que mata todos os seus amantes sem lhes conceder o menor favor (WÖD, 678-679). Recorde-se também a Frau Welt, a Dona Mundo dos poetas e dos escultores medievais. - Note-se o jogo com as três virtudes cardiais - a Fé, a Esperança, o Amor. Uma vez que por Zuleica recuperou o amor e a fé, e por Zaqui, o efebo copeiro - (o Banquete de Platão é indispensável à compreensão de todo o Schenkenbuch) - , o entusiasmo que dá o vinho e o «sentimento magnífico do presente», o Poeta já não precisa da esperança, pois lhe chega a actual realidade.

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

uma pergunta embaraçosa

Um Padre Faz uma Pergunta Embaraçosa

«Fora das portas de Perúgia lá estava a igreja de S. Marcos, e aí num dia feriado Cícero, o padre da paróquia, fez o sermão do costume ao povo da cidade reunido, e concluindo disse:

"Queridos irmãos, gostaria que me esclarecessem uma dúvida grave. Quando, durante a Quaresma, ouvi as vossas esposas em confissão, não encontrei uma que não mantivesse que tinha guardado com zelo a fidelidade ao seu marido. Vocês homens, por outro lado, quase sem excepção confessaram que tinham pecado com as mulheres dos vossos vizinhos. Portanto, para esclarecer esta confusão na minha mente, peço-vos que me digam quem são essas mulheres e donde é que elas vêm."»

Poggio, Facetiae Erotica, part IV, (158) A Priest Asks an Awkard Question  

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Esperança


O Grupo Folclórico "Toive" (Esperança) foi criado em 1982 pelo Departamento de Língua e Literatura Finlandesa na Universidade Estatal de Petrozavodsk, República da Carélia, Rússia.
Este espectáculo realizou-se recentemente no Orfanato Petergof nº1 em S. Petersburgo.